Nota sobre o Feira Noise Festival 2013

O Feira Noise Festival surgiu em 2009 com o objetivo de garantir um espaço onde artistas independentes pudessem mostrar o seu trabalho. O Festival oportunizou apresentações de artistas de outros estados do país e, principalmente, de artistas de Feira de Santana que ocupou o mínimo de 50% da programação, e muitos outros talentos de todo interior baiano. Ao longo das suas quatro edições se tornou a principal atividade anual do Feira Coletivo Cultural, e uma das mais esperadas por artistas da cidade e região e pelo público carente de eventos com este perfil. Durante as quatro edições realizadas, promovemos entre atividades do festival e as prévias intituladas de Fervura Feira Noise, 119 shows musicais em Feira de Santana, 30 apresentações de dança, exposições de artes plásticas, exposições fotográficas, exibições de filmes, diversas oficinas, entre elas de produção de videoclipe, dança e desenho e roteiro para quadrinhos, debates, palestras e feiras de economia solidária e produtos culturais.
O objetivo maior sempre foi o de qualificar e fortalecer o cenário cultural na cidade e região, e contribuir para uma circulação artística que só tem crescido no interior da Bahia com rotas que passavam por Feira de Santana e diversas cidades baianas.
Em suas quatro edições e com estes resultados apresentados, os únicos financiadores do evento sempre foram o público e os próprios membros do coletivo. Por outro lado, todos os anos buscamos apoio e finaciamento através de programas de fomento da cultura no estado e município, como editais da SECULT-BA, porém não conseguimos aprovar nenhum dos projetos propostos, e ao mesmo tempo não vimos nenhum evento com este caráter ser realizado nestes anos em Feira e Região.
Mesmo diante das reprovações, o Feira Coletivo sempre acreditou ser fundamental o investimento na produção do Festival como forma de fortalecer uma plataforma que servisse de trampolim para carreira de diversos artistas independentes locais, regionais e de outros estados brasileiros, além de garantir um espaço permanente para apresentação da produção musical independente.Quando a Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura-SUDECULT assumiu a direção dos centros de cultura no interior , em 2011, centralizando as decisões na Diretoria de Espaços Culturais em Salvador, inclusive do Centro de Cultura Amélio Amorim, local onde foram realizadas todas as edições anteriores do nosso Festival e desde então, o Feira Coletivo vem dispondo de esforços para utilizar este espaço que anteriormente estava sendo sucateado e pouco utilizado com determinados aspectos de abandono e quando realizávamos atividades, ganhava novos ares e maior atenção da comunidade.
Em todos os anos anteriores em que realizamos o evento no CCAAm, obtivemos sucesso com a difusão de principios de ação coletiva, solidariedade e sucesso nas apresentações. Mais Infelizmente a soma dos fatores como a não disponibilidade de data para realização do evento no Centro de Cultura Amélio Amorim, a dificuldade em levantar recursos tanto no setor privado como no setor público através da SECULT-BA, dificultou muito a realização da nossa 5ª Edição do Feira Noise Festival.
Esta nota é uma satisfação ao público que já conhece e espera o Feira Noise Festival e que este ano ficará um pouco mais carente de opções acessíveis de cultura e lazer com o caráter do Feira Noise.

Comments

comments

Deixe uma resposta

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.